-| footerfacebookicon   footertwittericon  footerrssicon

Arquivos Mensais: Fevereiro 2014

Chocolate, pode?

Dicas Lab Animal_02Nós humanos amamos chocolate, é delicioso mesmo, e para agradar nossos animais, oferecemos essa delícia.

O que a maioria das pessoas não sabem é que o chocolate tem uma substância tóxica para cães!

Essa substância geralmente excita o cão, levando a taquicardia, hipertensão e, para piorar, a maioria dos chocolates tem cafeína que irá potencializar esse efeito, podendo existir tremores e até convulsões.

O tamanho do cachorro influencia no grau da intoxicação, quanto menor mais fácil se intoxicar.

Em cães maiores podem ocorrer apenas vômito e diarréia.

Sabendo disso não devemos oferecer chocolate para os animais, e caso algum comilão consiga roubar chocolate, devemos levá-lo ao médico veterinário que irá avaliar a gravidade do caso.

EXAMES PRÉ-OPERATÓRIOS.

Dicas Lab Animal

Toda cirurgia, por mais simples que seja, possui riscos, por isso, recomendamos sempre exames pré-operatórios independente da espécie, idade, peso e raça do animal.

É muito importante saber se o coração está preparado para receber as alterações que surgem quando aplicamos uma anestesia e mais importante ainda é sabermos o estado geral do animal, antes de submetê-lo a qualquer procedimento.

Para isso recomendamos no mínimo um eletrocardiograma e  exames de sangue, como hemograma, que irá avaliar os riscos de uma infecção e avaliará também o número de plaquetas, que são as responsáveis pela coagulação, evitando que o animal tenha sangramento excessivo!

Além destes, recomenda-se também uma função renal,  uma função hepática e dosagem de glicose, afinal são os rins e o fígado que metabolizam e excretam os medicamentos, tanto os aplicados durante a cirurgia, quanto os medicamentos receitados após a cirurgia. É importante também descartar a suspeita do animal ser diabético.

Não podemos nos esquecer que os animais vivem menos tempo que nós humanos, por isso uma avaliação fidedigna deve ser feita poucos dias antes da cirurgia, não devemos confiar em exames feitos, por exemplo, há 3 meses atrás.

Com essas recomendações minimizamos ao máximo os riscos e garantimos a tranquilidade do cirurgião, anestesista e toda a equipe médica envolvida, deixamos o proprietário mais confiante do sucesso e aumentamos a chance de uma recuperação mais rápida de quem merece todo o carinho e atenção: nosso paciente de 4 patas!