-| footerfacebookicon   footertwittericon  footerrssicon

cachorros

Outubro Rosa Pet

Dicas Lab Animal_012Estamos no mês de Outubro, mês em que tentamos conscientizar as pessoas sobre o câncer de mama que afeta tantas mulheres no mundo todo e tem um alto índice de mortalidade.

Aproveitamos para divulgar que os nossos pets também podem ter esta doença.

Então gostaria de pedir para vocês, donos, também que durante o carinho, a brincadeira com seu pet sempre palpar as mamas de nossas gatinhas e cadelinhas e quando sentir algum “caroço” ou qualquer anormalidade devem procurar um médico veterinário.

Geralmente após examinar, ele irá indicar uma citologia deste nódulo, que nada mais é do que puncionar o local com uma agulha fina várias vezes e depois observar no microscópio, o patologista poderá nos dizer se este material é uma inflamação, gordura, infecção, tumor benigno ou até maligno e em raros casos o patologista pode não fechar o diagnóstico e sugerir que seja feita a retirada da mama, com uma boa margem de segurança para fazer o histopatológico e ai sim, saber exatamente do que se trata.

A medicina veterinária já possui tratamentos como por exemplo a quimioterapia, que irá aumentar a qualidade de vida do animal e talvez melhorar sua expectativa de vida! É importante também investigarmos a possibilidade de metástase, que acontece quando o tumor atinge outro órgão do animal, utilizamos raio X do tórax para excluir metástase em pulmão, por exemplo, usamos o ultrassom abdominal para descartar que possa ter se espalhado a doença para fígado, baço, rins, entre outros órgãos e tudo isso ajudará o oncologista a seguir o melhor caminho para ajudar seu pet a passar por essa batalha contra o câncer com qualidade de vida!

Esse assunto torna-se um tabu por ter um prognóstico reservado, mas acreditamos que quanto mais informação os donos tiverem, mais cedo poderemos diagnosticar essas alterações e tratar o quanto antes também!

Vale ressaltar que a castração por diminuir a quantidade de hormônios circulantes pode diminuir bastante o risco de tumor de mama, elevando a expectativa de vida consideravelmente!

 

 

Cinomose

Dicas Lab Animal_011

Olá pessoal, nos últimos 2 meses 3 amiguinhos muito queridos morreram por estarem com essa virose chamada Cinomose. Então resolvemos trazer um pouco mais de informação sobre essa doença a fim de esclarecer mais as pessoas e evitar que isso volte a acontecer!

O vírus da cinomose ataca o sistema respiratório provocando tosse e espirro, geralmente irrita os olhos provocando excesso de remela e vai atingindo outros órgãos levando a vômito, diarréia, incoordenação, paralisia e convulsões. O tratamento é sintomático e são raros os animais que se salvam.

É importante alertar que existe uma VACINA que pode prevenir essa doença e muitas outras, ela deve ser aplicada por um médico veterinário, não recomendamos vacinas aplicadas por pessoas despreparadas, e sem conhecimento, que não realizam uma prévia consulta sobre o estado geral do seu animal antes de aplicar uma dose. Só o médico veterinário é capacitado para avaliar seu cão e sugerir uma sequência de aplicações de acordo com a necessidade de cada animal e suas condições clínicas. O médico alertará também para que evitem contato com outros animais, banhos e situações de estresse até que termine completamente a vacinação.

Se algum dia suspeitar que seu animal possa ter adquirido essa doença, leve-o ao veterinário o mais rápido possível, ele irá pedir alguns exames após examiná-lo, como por exemplo um hemograma, que é um exame simples e rápido, que diz muito sobre o estado geral de um animal, geralmente ocorrerão alterações nas células de defesa, os linfócitos e neutrófilos, podendo aparecer uma alteração específica deste vírus levando a conclusão de que ele realmente está presente – o corpúsculo de Lentz.

Existem exames mais específicos ainda, que dosam o nível de anticorpos produzidos, como a sorologia para cinomose e exames que detectam o DNA do vírus, a PCR.

Com isso, o médico veterinário poderá dar um prognóstico, auxiliando seu animal.

Fica a dica: vacine sempre com seu médico veterinário de confiança!

 

 

Otite

Dicas Lab Animal_010A otite é a inflamação do ouvido. Uma patologia muito comum, que pode passar desapercebida, caso os donos não percebam a coceira. Muitas pessoas não sabem que ao balançar a cabeça o animal está coçando as orelhas e esse é o principal sintoma.

Esta doença é mais comum nos animais de orelhas longas, mas isso não significa que as outras raças estejam livres. É muito importante sempre observar o animal quanto a mudança de comportamento e vermelhidão ou até mesmo um aumento da secreção, mudança de cheiro ou sangue nas orelhas.

Ao perceber tais alterações leve o animal o mais rápido possível ao médico veterinário, pois essa inflamação pode gerar uma infecção que se torna grave, podendo causar até a um dano cerebral, nos casos mais graves.

Um bom exame para ajudar o clínico a escolher o melhor antibiótico, é a cultura de bactérias com antibiograma, onde são testados diversos antibióticos e se pode descobrir qual realmente fará efeito para determinada bactéria. Para realizar este exame o animal deve estar pelo menos uma semana sem usar medicamento tópico ou via oral, a fim de evitar interferências e resultados falsamente negativos.

Algumas vezes fungos também estão presentes e neste caso o exame realizado é a cultura de fungos, é importante descobrir qual parasita está causando o problema, para saber qual medicamento usar.

O tratamento deve ser feito com precisão para obtermos sucesso e a prevenção deve ser constante.

 

Fica a dica: ao banhar seu animal sempre proteja as orelhas, evitando contato com a água para que elas permaneçam secas.

 

 

Diabetes

Dicas Lab Animal_09Olá pessoal.

Hoje estamos aqui para falar sobre um assunto cada vez mais comum em nossos animais: diabetes!

Os animais com diabetes começam a tomar mais água e fazer mais xixi. Muitas vezes fazem xixi em locais onde geralmente nunca fariam, para nos mostrar que existe algo de errado com eles! O animal também pode emagrecer.

Ao perceber essas mudanças é necessário procurar um veterinário que irá pedir um exame de sangue simples: Glicemia.

Para realização do exame é necessário ficar pelo menos 8 horas em jejum alimentar. A glicose estará acima dos valores de referência para a espécie, por isso o jejum é tão importante! E, assim, fecharemos o diagnóstico de diabetes.

O tratamento é feito com a reposição do hormônio Insulina. Esta doença pode ser controlada com alimentação específica, horários mais regrados e mudança em alguns hábitos, o que dá qualidade de vida ao animal e ele retornará a uma vida normal e mais saudável.

Para evitar que uma doença dessas nos pegue de surpresa, é indicado realizar a cada 6 meses um check-up em seu animal, incluindo nos exames de sangue de rotina a dosagem de glicose.